Refazer atividades na obra, pausar a execução para revisar projetos e atrasar serviços pela queda na produtividade são algumas consequências que construtoras e incorporadoras sofrem por não solucionarem todas as questões de projeto antes da obra.

Em alguns casos isso é tratado como “normal” e “coisa de obra”, onde esses custos são embutidos no orçamento, mas há situações onde o investimento precisa ser mais controlado e esses desperdícios precisam acabar.

Poucas empresas investem em soluções de compatibilização que realmente integram os projetos com a realidade da sua obra e algumas acabam desembolsando até 5% do CUB do empreendimento para solucionar situações de projeto.

Atualmente, muito se é falado do BIM e dos benefícios diretos da coordenação 3D dos projetos. Infelizmente alguns acreditam que verificar as interferências físicas entre elementos (clash detective), é o suficiente, e que isso é compatibilização BIM. Mas essa decisão pode custar muito caro lá na frente, em canteiro de obras.

O Clash Detective é uma ferramenta fundamental para ganhar agilidade e precisão nas verificações, porém ele é somente uma das etapas do processo de verificação, que somado às verificações visuais e o codechecking (verificação de informações/parâmetros) garantem projetos com melhor qualidade e quantitativamente mais realistas.

Primeiramente, a compatibilização não é um processo final. Ela não deve acontecer depois de finalizar os projetos, como em uma linha de produção. Para que o processo seja eficiente, as análises precisam ser feitas de acordo com o desenvolvimento das disciplinas.

  • No começo da elaboração do projeto, onde estão sendo definidos os espaços (ambientes), as verificações devem ter o foco na definição da tipologia do empreendimento e em aspectos gerais do produto.
  • Com o avanço do processo, as análises passam a ser mais específicas (interface entre múltiplas disciplinas) e voltadas definir os aspectos de aprovação legal.
  • Por fim, nas etapas executivas, o objetivo é moldar os projetos para a realidade construtiva da construtora, então as análises são focadas nesse sentido. Durante todo processo, é necessário verificar se as informações estão vindo corretamente, para que durante ou no final  do desenvolvimento seja possível levantar as quantidades de maneira padronizada e integrar com o ERP. 

É importante entender que as verificações devem ser feitas através de rotinas que envolvem esses 3 aspectos, interferência física entre elementos (clash), análises visuais e validações de qualidade das informações. Por isso, ter bem definido o processo de projeto e consequentemente o que será verificado pode ser o diferencial entre acertar, ter que refazer ou dar aquele ajuste final em canteiro. Também é fundamental salientar que as decisões de projetos precisam ser validadas com a equipe de execução da construtora, pois a experiência dos integrantes desse setor fazem a diferença na obra.

Com tudo isso bem alinhado, o processo torna-se replicável e com um controle de qualidade muito mais eficiente. 

Nós somos a Otus Engenharia e auxiliamos construtoras e incorporadoras na gestão de seus empreendimentos, antecipando as soluções de projetos e aumentando o controle em canteiro.

Clique no banner abaixo e saiba o que podemos fazer para facilitar e melhorar o seu trabalho. 

Leave a Reply